Quero ser novo de novo: uma questão de perspectivas